Caminhos Históricos da Estrada da Graciosa

Muita História e Cultura

Neste final semana, o pedal foi cultural pelos caminhos históricos da Estrada da Graciosa, no município de Quatro Barras, Paraná, a cerca de 30 km de Curitiba. O destino foi a cidade de Morretes no pé da Serra do Mar.

Estrada da Graciosa_Foto: Ivan Mendes_Equipe Lobi Ciclotur

Os Caminhos Históricos da Estrada da Graciosa, é uma estrada pertencente ao governo do Paraná e servia de rota para os tropeiros em direção ao litoral do Estado, interligando o município de Quatro Barras às cidades de Antonina e Morretes. Ela atravessa o trecho mais preservado de Mata Atlântica do Brasil, marcado pela mata tropical e pelos belos riachos que nascem na Serra do Mar.

Estrada da Graciosa_Foto: Ivan Mendes_Equipe Lobi Ciclotur

Conheça a Casa de Pedra antes que acabe

Para quem curte andar de montain bike na natureza, os Caminhos Históricos da Estrada da Graciosa são imperdíveis. Uma de suas atrações é a Casa de Pedra, também chamada de Casa do Rio do Corvo, casa do Alemão ou ainda Casa do Guilherme, localizada no Caminho dos Jesuitas. Atualmente, é conhecida como casa Garbers, por alusão ao nome da família proprietária do imóvel há mais de 100 anos. O local foi importante no auge do uso da estrada da Graciosa, até a inauguração da ferrovia Paranaguá – Curitiba, em 1885.

Casa de Pedra na Estrada Original da Graciosa_Foto: Ivan Mendes_Equipe Lobi Ciclotur

Atualmente, restam apenas as ruínas da casa, as quais nos permitem contemplar a beleza e a história do local, que foi construído há mais de 200 anos. Ao lado da casa, iniciam-se as trilhas para os morros Mãe Catira e Sete e Serra da Farinha Seca.

Caminho dos Jesuítas

Seguimos pelo Caminho dos Jesuítas ou calçadinha, único trecho original da Graciosa ainda preservado, o qual reserva intenso contato com a natureza. O local também é conhecido como Caminho Colonial da Graciosa, que liga o primeiro planalto paranaense ao litoral. Esta estrada era utilizada desde os tempos pré-coloniais pelos indígenas, que subiam ao planalto para coletar pinhões. Mais tarde, foi utilizado pelos portugueses, junto com outros caminhos, como o do Itupava e do Arraial. O caminho dos Jesuitas é um dos mais antigos do Paraná, pavimentado com pedras colocadas por escravos e margeado por densa mata nativa.

Trecho Original da Estrada da Graciosa_Foto: Ivan Mendes_Equipe Lobi Ciclotur

Estrada Velha da Graciosa

Datam do início do século XVIII as primeiras notícias sobre a pioneira Trilha da Graciosa, que deu origem ao trajeto. As obras de construção da estrada foram concluídas em 1873, tendo sido iniciadas logo após a criação da Província do Paraná, por ordem do seu primeiro presidente, Zacarias de Góis Vasconcelos. Até a metade do século XX, a Estrada da Graciosa permaneceu como única estrada pavimentada do Estado, sendo importante rota de escoamento da produção agrícola (café, erva-mate e madeira) do Estado rumo ao Porto de Paranaguá e ao Porto de Antonina.

Estrada da Graciosa_Foto: Ivan Mendes_Equipe Lobi Ciclotur

Confira também:
Cicloturistas em Curitiba passeando com o Lobi
Aventura e Natureza na Estrada da Graciosa
Pedal Curitiba – Morretes – Via Graciosa
Pedalando na Estrada da Graciosa

Gostou? Compartilhe!

Picture of Lobi Ciclotur
Lobi Ciclotur
Oi, eu sou o LOBi! Estou aqui para aliar natureza e caminhos alternativos para você e sua família descobrirem o mundo do ponto de vista da bicicleta.

9 Responses

  1. Parabéns, deve ser bacana mesmo esse trajeto, se puder enviar a rota agradeço, pode ser até um print só pra ter noção do nível de dificuldade
    @Valdinei

  2. Olá Wilson, é uma ótima sugestão, porém eu tenho que optar entre usar o smartphone para fotografar e fazer alguns filmes ou monitorar o percurso, devido o uso da bateria. Caso queira esta rota, posso te passar. Abs e obrigado pela sugestão. Sempre bem vindo!

Deixe um comentário

Grupo WhatsApp

Participe do nosso grupo, e receba noticias exclusivas em primeira mão

WhatsApp

(41) 9 9184-8855